SOS Estradas contesta fim de radar móvel

Coordenador do SOS Estradas, Rodolfo Rizzotto teme pela segurança nas rodovias com as ações anunciadas pelo presidente Jair Bolsonaro que visam reduzir a fiscalização, como por exemplo, a suspensão do uso dos radares móveis pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Ele ressalta que a escolhas do presidente podem implicar em erros que não podem ser reparados. “Não há recall de vidas humanas”, diz Rizotto.

O SOS Estradas é um programa voltado para a redução de acidentes e o aumento da segurança nas rodovias com ações de conscientização e a produção de conteúdo, como pesquisas relacionadas ao tema.

Para Rizzoto, a insatisfação com fim dos mecanismos de fiscalização do trânsito é compartilhada também pelos agentes da PRF e caminhoneiros, mencionados pelo presidente como principais interessados na decisão.

A suspensão do uso dos equipamentos de fiscalização móveis soma-se à ofensiva contra os radares fixos (chamados de “pardais”), também objeto de questionamentos feitos por Bolsonaro e de outra promessa de extinção.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *