Aulas em simuladores tornam ambiente mais seguro e ajudam no aprendizado de novos motoristas

Dirigir no período noturno traz insegurança para candidatos à CNH (Foto: Reprodução)

A aplicação de aulas nos simuladores de direção para candidatos à Carteira Internacional de Habilitação (CNH) já ultrapassou 10,5 milhões na Região Sudeste. Desde 2015, Centros de Formação de Condutores (CFCs) implantaram os dispositivos para cumprir determinação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

De acordo com o órgão, candidatos à CNH precisam cumprir ao menos cinco aulas práticas no período noturno, sendo uma, obrigatoriamente, no simulador de direção veicular. Já as outras são realizadas no carro, ou vice-versa, pois com a falta de segurança pública, principalmente nas grandes cidades, é um risco para instrutores e alunos a condução noturna. Desta forma, o Contran permite a troca – mais aulas no simulador e uma na via pública.
 
Segundo Renata Herani, presidente do Conselho Deliberativo da Associação Nacional dos Fabricantes de Simuladores Profissionais (ANFASP): “No simulador, aluno e instrutor realizam as aulas em ambiente seguro, durante o dia, já que o sistema permite representar o período noturno, independentemente do horário. Considerando os riscos aos quais os alunos estão expostos, visto que não têm experiência, conduzem em velocidade reduzida e têm diversos momentos de parada. As aulas no simulador são uma alternativa indicada.”, explica.
 
Até o momento foram instalados 2,5 mil simuladores em mais de 750 cidades brasileiras. Ao todo, são mais de dois milhões de alunos aprendendo e instrutores ensinando em segurança.

Os dados são do grupo Grupo Tecnowise (Imagem: Redação ACBr)

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *