Ford Ka recebe zero estrela em teste de colisão

Latin NCAP - Ka

Depois de conseguir 4 estrelas em 2015, o Ford Ka foi testado novamente pelo Latin NCap, com padrões mais rigorosos, e agora recebeu zero estrela de proteção para passageiros adultos, principalmente por causa do novo teste de impacto lateral.

Para a proteção de crianças, o Ka obteve 3 estrelas. “Contudo, o modelo não oferece cintos de três pontos em todas as posições, a sinalização de ancoragens Isofix é deficiente e não conta com a possibilidade de desligar o airbag do passageiro”, disse o Latin NCap.

Os quesitos de avaliação do Latin NCap ficaram mais exigentes em 2016, passando a adotar também batidas laterais, o que fez modelos perderem estrelas conquistadas com o protocolo antigo. É o caso de Chevrolet Onix, Fiat Palio, Peugeot 208, Nissan March e Versa.

Em nota, a Ford afirmou que o Ka está disponível no Brasil desde 1997 e “cumpre integralmente com a respectiva legislação brasileira“.

No resultado, o Latin NCap cita uma norma da Organização das Nações Unidas (ONU) de 1995, que exige barra de proteção lateral nos carros, mas a legislação brasileira não tem esse requisito.

Ainda em tramitação, um projeto de lei de 2014 pretende incluir o equipamento de proteção nas regras básicas.

Na Europa, o Ka conseguiu 3 estrelas, mas é um pouco diferente que o brasileiro, principalmente nos itens de segurança. Por lá, ele possui barras laterais, seis airbags e controle de tração e estabilidade de série.

“É necessário, de forma urgente, contar com ações comprometidas por parte dos governos para eliminar o flagelo dos carros zero estrela da região (da América Latina)”, afirmou Ricardo Rubio, presidente da comissão diretiva do Latin NCap.

Latin NCAP - Ka 2

Como é o teste do Latin NCap?

Nas colisões laterais, o carro recebe um impacto de lado por meio de uma barreira deformável montada em um carro padronizado de 850 kg, que se desloca a 50 km/h. Esse tipo de teste era opcional até 2015: só era feito se a montadora quisesse. Agora, ele inclui também bonecos “crianças” e seus devidos suportes.

Além disso, o controle eletrônico de estabilidade e o teste de poste viraram requisitos para ter a avaliação máxima. De acordo com a nova regra, ter 4 estrelas significa que o veículo mostrou bom desempenho em impacto frontal e lateral e passou no teste ESC. Caso um modelo tenha conseguido zero estrela no impacto frontal, a entidade nem testa o impacto lateral, dando um resultado total de zero.

Mesmo no teste de impacto frontal, o Latin NCap é mais rígido do que a lei dos principais mercados. Ele é feito com o veículo a 64 km/h, enquanto, na Europa, a velocidade é de 56 km/h. Apenas 40% do carro colide com a barreira nesses dois testes. Nos EUA, a colisão é de 100%, a 48 km/h.
Fonte: Auto Esporte

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *