Como passar com um veículo por um quebra-mola?

Quabra-molas blogOs Quebra-molas, também chamados Ondulações ou Lombadas, são redutores de velocidade instalados em sequência nas vias, que podem causar sérios danos a um veículo, caso seu condutor o ultrapasse incorretamente. Nos veículos de passeio, os danos podem comprometer a segurança dos ocupantes: no caso das motos, a passagem incorreta pelo quebra-mola pode levar o piloto à queda, enquanto nos carros, podem ser danificadas algumas partes do motor por causa da raspagem na lombada, o que também acontece quando a mesma tem uma altura maior que a recomendada pelo Contran.

O Contran, em sua resolução 39/98, diz que os quebra-molas devem obrigatoriamente ser sinalizados e podem ser de dois tipos de tamanho. No tipo 1 devem ter as medidas de 8 cm de altura por 1,5 m de largura, no tipo 2 devem ter 10 cm de altura por 3 m de largura, ambos com o comprimento igual à largura da rua. Devem ser utilizados somente em último caso para a prevenção de acidentes. Porém, como essa regulamentação é raramente respeitada, alguns motoristas divergem quanto à forma de se ultrapassar os obstáculos.

Os carros rebaixados normalmente já têm dificuldades para ultrapassar as lombadas que seguem a regulamentação, e as que não seguem a legislação dificultam ainda mais o trabalho dos motoristas desses tipos de carros. Por isso, alguns motoristas se apropriam de “receitas” para passar por um quebra-mola. Uma delas, se refere ao posicionamento do veículo, a qual se acredita que passando em diagonal, facilita a passagem. O problema é que esta decisão sobrecarrega um dos pneus e não divide o impacto entre dois deles, o que acontece quando a passagem é feita com o carro totalmente virado para frente.

O correto para todos os veículos é passar pela ondulação com o carro virado para a frente, mas isso não é o suficiente. O motorista precisa reduzir a velocidade; 25 a 30 km/h pode ser suficiente ou quase a zero se perceber que o quebra-mola é bem maior que o normal. No caso de várias lombadas em sequência, o condutor deve percorrer o trajeto com obstáculos utilizando sempre a segunda marcha, apenas reduzindo com o freio na aproximação e retomando a aceleração após cada passagem do eixo dianteiro.

É importante saber também que ao notar que um quebra-mola está com dimensões anormais, você pode informar à prefeitura e, assim, contribuir para que veículos não sofram danos ao passarem pela lombada irregular.

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *