Qual o custo dos acidentes rodoviários no Brasil?

Há cerca de quinze dias, em um evento promovido pelo ITF – International Transport Forum, a empresa de consultoria especializada W2 Economics (w2economics.com) apresentou o resultado de um estudo científico que procurou medir o custo econômico causado pelos acidentes nas estradas da Europa. Os resultados foram surpreendentes.

Gráfico

O estudo é parte de um programa integrado denominado Safety Cube (em inglês, Safety CaUsation, Benefits and Efficiency). O objetivo central é o de desenvolver um novo e criativo sistema de apoio à decisão, de forma a priorizar métricas, informações precisas e que seja alcançada melhor qualidade nas análises futuras para custo/benefício de investimentos na segurança viária. Os resultados foram divulgados por país e utilizaram o percentual relativo ao Produto Interno Bruto por métrica, como no gráfico a seguir.

O critério do estudo teve o Custo do Acidente como formado por custos específicos, fundamentalmente Custos Pessoais (médicos, perda produtiva, familiares, entre outros) e Custos Patrimoniais (bens perdidos, custos administrativos públicos e privados, entre outros).  A conclusão foi a de que o custo dos acidentes em rodovias europeias varia de 0,5% a 3,8% do Produto Interno Bruto. Se em um cálculo benevolente adotarmos esse limite inferior para o Brasil, que tem o PIB ao redor de R$ 6 trilhões, nossa perda por acidentes em estradas corresponderá à espantosa cifra de R$ 30 bilhões. E aí, surpreso?!

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *