Conduzir à noite requer atenção e foco!

Geralmente os acidentes rodoviários mais graves ocorrem à noite e,normalmente, deles resultam vitimas mortais. A vítima mais frequente é o próprio condutor, pois os choques são fortes e implicam,  muitas vezes, na perda total dos veículos e de eventuais cargas.

4406846585_96994c60b1_b

Além da necessária visibilidade proporcionada pelo sistema de iluminação do veículo, convém saber que há outras causas para esses acidentes noturnos. Eliminá-los do nosso cotidiano reduzirá a dor e os prejuízos que trazem, não só aos diretamente envolvidos como também às suas famílias.

Então, quais são as causas mais frequentes? No topo da lista está o adormecimento do condutor ao volante pois, por mais que tentemos lutar contra o cansaço e o sono, eles sempre irão vencer. Portanto, fundamental é fazer a melhor gestão possível dos períodos de condução e de repouso. Isto é especialmente importante para quem trabalha por turnos e que incluam períodos noturnos.

O condutor deve avaliar as implicações que os seus hábitos têm na capacidade de vigilância e de que forma acentuam (ou não) a fadiga, aumentando a sonolência e os riscos de se envolver em situações potencialmente perigosas. Fatores tão diversos como o tempo que dormiu, a qualidade desse sono, a alimentação, medicação usual podem exigir uma programação das paragens para descanso ao longo do trajeto. .

Especificamente, a regulação dos faróis é fundamental, pois iluminarão corretamente a pista, evitando o encandeamento de outros condutores. Deve-se circular com os faróis médios ligados e apenas utilizar os máximos quando não existirem veículos à sua frente, quer no mesmo sentido ou em sentido inverso.

Fonte: http://www.circulaseguro.pt/educacao-rodoviaria/como-conduzir-de-noite-e-em-seguranca#more-9241

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *