Jogos Olímpicos Rio 2016 – Trânsito e Vida!

Estamos vivendo um momento brilhante em nosso país, com os brasileiros torcendo por vitórias em momento de Olimpíadas. E devemos destacar que temos também atletas paraolímpicos que, como se pode imaginar, vários deles trazem uma relação direta com os problemas críticos da segurança viária. A maioria dos atletas foram motoboys e, em razão de acidentes de trânsito, tiveram suas pernas amputadas.
 

paravolei-300x278
 

É triste saber que esses atletas perderam um membro como sequela do acidente. Porém, é gratificante conhecer os testemunhos de superação, inclusive sendo que aqueles que hoje lutam por medalhas são os que participam de eventos a fim de apresentar sua história. Em destaque, como corriqueiramente fazem, os atletas visitam a AACD – Associação de Apoio à Criança Deficiente para conversar com profissionais e hospitalizados, quando falam de como retomaram suas vidas .
 

Quanto aos motoqueiros, os acidentes são na maioria por imprudência, destacando-se que além do acidente em si, há um impacto direto em suas famílias, tanto emocional como economicamente. A imprudência tem ainda outra consequência grave: em 2014, 83 mil pessoas foram internadas em todo o país por causa de acidentes com moto. Desde 2008, as internações aumentaram quase 150% na rede pública – acidentes que poderiam ser evitados se quem anda de moto tivesse mais cuidado. Pesquisas mostram que 70% dos motociclistas atendidos no pronto socorro acabam internados.
 

E esses acidentes custam caro, bem caro. Em 2014, só o governo federal gastou mais de R$ 110 milhões com os motoqueiros acidentados. Os acidentes geram longo período de internação, necessidade de várias cirurgias, incluindo materiais de implante. A isso se soma a necessidade de tratamento psicológico, psiquiátrico para o acidentado e familiares, o que fica ainda pior no caso de mortes, pois a família se desestrutura totalmente.
 

De tudo, os especialistas em relação a educação, fiscalização e segurança para o trânsito são unanimes em afirmar, pautados nas tristes estatísticas, que 90% dos acidentes de trânsito são causados exclusivamente pelos motoristas, 6% devido às más condições das vias e 4% devido ao estado de conservação do veículo ( divulgado em estudos de Maria José da Silva Amaral). Diante do momento espetacular dos Jogos Olímpicos 2016, infelizmente não houve o investimento necessário para publicação e divulgação dos testemunhos dos atletas paraolímpicos para todo país, onde poderíamos criar a sensibilidade de cada telespectador pela propaganda de TV aberta durante a divulgação do jogos. Como, aliás, foi feito pelo site da Ecovias e, ainda com hashtags #ecodatorcida, Você pode assistir esses vídeos: clique aqui.
 

Fonte: http://portaldotransito.com.br/opiniao/normas-e-legislacao/jogos-olimpicos-rio-2016-transito-e-vida/

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *