Renault revisará 15 mil veículos por caso de emissões de poluentes

Governo francês apontou emissão maior que o permitido.
Outras marcas são investigadas em testes na França.

Governo francês apontou emissões acima do permitido em modelos da Renault, mas não encontrou dispositivo fraudulento como na Volkswagen (Foto: REUTERS/Jacky Naegelen)
Governo francês apontou emissões acima do permitido em modelos da Renault, mas não encontrou dispositivo fraudulento como na Volkswagen (Foto: REUTERS/Jacky Naegelen)

A Renault chamará para revisão 15 mil veículos antes de sua venda para ajustar seus motores, após a divulgação da notícia de que descumpriu as normas antipoluição, anunciou nesta terça-feira a ministra francesa da Ecologia, Segolene Royal.

A Renault “se comprometeu a chamar para revisão um determinado número de veículos, 15.000, para verificá-los e ajustá-los para que o sistema de filtração funcione corretamente”, declarou a ministra à rádio francesa RTL.

 

ESCÂNDALO NA VW
Volkswagen é acusada de fraudar testes

Os “novos carros devem estar em conformidade com as normas”, disse a ministra.

Na véspera, a Renault realizou uma reunião no ministério da Ecologia com a comissão técnica que detectou um descumprimento das normas antipoluição em seus motores a diesel.

Royal havia ordenado a inspeção de veículos de várias marcas depois do escândalo do alemão Volkswagen, que equipou 11 milhões de motores diesel com um programa capaz de alterar os resultados dos controles antipoluição.

Os testes revelaram que alguns modelos, sobretudo da Renault, superavam os níveis autorizados de CO2 e de óxido de nitrogênio, mas não detectaram a utilização de programas fraudulentos como no grupo alemão.

Os outros construtores envolvidos “aceitaram depor ante a comissão”, disse Royal, sem querer citar seus nomes por enquanto.

Caso Renault
O governo francês afirmou em 14 de janeiro que resultados preliminares de testes com motores a diesel apontam que a Renault e “várias fabricantes de outros países” descumprem normas de emissões de CO2 e óxidos de nitrogênio.

A ministra do Meio Ambiente, Ségolène Royal, disse que não foram detectados “programas informáticos de fraude” nos veículos examinados a pedido do governo, salvo em dois da Volkswagen.

O governo francês está testando carros a diesel de 8 marcas: Renault, Peugeot-Citroën, Volkswagen, Mercedes-Benz, Ford, Opel (braço europeu da General Motors), Toyota e BMW. Em etapas posteriores, serão examinados carros da Nissan, Volvo, Suzuki e Fiat.

fonte

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *