Dirigir na gestação: dicas para conforto da mãe e segurança do bebê

Evite dirigir em casos de mal-estar, cansaço e em dias muito quentes

mulher_gravida-300x200

A gestação é um período delicado para a mulher. Alguns cuidados especiais devem ser adotados e não é diferente ao se tratar de dirigir um hábito que faz parte da rotina e nem sempre pode ser evitado.

 

O trânsito nas grandes cidades chega a ser caótico e estressante levando ao questionamento se as mulheres grávidas devem dirigir e se esse hábito é prejudicial durante a gestação. Ser passageira seria o ideal, mas na impossibilidade levantamos alguns cuidados, alertas e precauções para dirigir com segurança durante esse momento delicado envolvendo a saúde e bem-estar da mãe e do bebê. Confira:

 

Evite dirigir desacompanhada nos primeiros meses de gestação

 

A sinalização nesse caso são os enjoos muito comuns nos primeiros três meses. Os riscos de vomitar, sentir tontura ou desmaiar são maiores nesse período e pode ser arriscado, principalmente entre as mães que sentem esses sintomas de modo frequente. Ao final da gestação médicos ginecologistas alertam quanto ao inchaço dos pés, da barriga e de todo o corpo podendo tornar o hábito de dirigir extremamente desconfortável para a mãe.

 

Use o cinto de segurança de forma correta

 

O uso do cinto é imprescindível para segurança da gestante, portanto alguns detalhes devem ser aplicados, por exemplo, a faixa deve ser ajustada entre as mama, na lateral do útero sem folgas e ajustado ao corpo. Nunca sobre a barriga ou apertando o útero. A faixa transversal permanece localizada abaixo do ventre, pois em casos de colisões ou acidentes o feto será protegido.

 

Afaste o banco para distanciar a barriga do volante

 

Afastar ao máximo o banco até que consiga alcançar os pedais é o ideal para manter a barriga longe do volante, ou no passageiro, do painel. Em veículos que é possível a regulagem do volante é recomendado elevar ao máximo mantendo-o distante da barriga.

 

Recomendações da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (ABRAMET)

 

 

    • Quando é necessário estar em jejum para realização de exames é aconselhado que as gestantes tivessem um acompanhante enquanto dirigem, ou quando possível for como passageira;

 

    • Em dias muito quentes evitar dirigir, principalmente em viagens longas, pois há grandes riscos de queda de pressão devido ao calor excessivo;

 

    • Não dirija quando existir riscos de aborto, câimbras, enjoos ou vômitos;

 

 

Evite dirigir se estiver consumindo algum medicamento que apresenta como efeito colateral a sonolência. Em casos de viagens longas consulte sempre o médico ginecologista para avaliação de seu quadro. É importante ressaltar que os acidentes de carro acarretam em sérios riscos para saúde do feto, podendo provocar um trabalho de parto prematuro. Todo cuidado é essencial para saúde da mãe e da criança.

 

Fonte: www.onlinefarma.com.br

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *