FORD FOCUS FASTBACK 2.0 TITANIUM PLUS

Versão topo de linha tem preço salgado de R$ 96.900, mas seduz com inúmeros (e muito úteis) itens de série, além de agradar no conforto e desempenho

por LEANDRO ALVARES

Ford Focus Sedan 2016 (Foto: Fabio Aro)
SAIBA MAIS

Chame-o de Fastback, como a Ford deseja, ou de sedã, nomenclatura que o povo continuará utilizando. O fato é que o Focus reestilizado começa a ser vendido em agosto no país. Com novo visual (faróis, grade e lanternas) e preços entre R$ 77.900 e R$ 96.900, o modelo entrega muitos equipamentos de série e tecnologias bastante sedutoras na configuração topo de linha, testada por Autoesporte.

Além do trivial esperado por um veículo que custa quase R$ 100 mil, a novidade traz airbags de cortina, central multimídia com tela de 8″ sensível ao toque e acionamento por comando de voz, tela de 4,2″ colorida no centro do quadro de instrumentos, GPS, chave presencial e botão de partida do motor, assistente de frenagem autônomo, faróis bixenônio adaptativos, park assist para vagas para vagas paralelas e de 90º, sensores de estacionamento, espelhos com rebatimento elétrico, banco do motorista com ajuste elétrico e teto solar.

Desempenho

A Ford fez algumas melhorias no Focus Fastback, como a recalibração da direção elétrica aumento da rigidez da carroceria, aperfeiçoamento da proteção térmica do motor e reforços acústicos nas caixas de roda, carpete, retrovisores e extratores de ar. O conjunto mecânico, no entanto, permanece o mesmo: motor 2.0 flex com injeção direta de combustível, capaz de entregar até 178 cv e 21,5 kgfm, associado ao câmbio de dupla embreagem e seis marchas, de trocas suaves, mas nem tão rápidas.

Ford Focus Sedan 2016 (Foto: Fabio Aro)

O desempenho do sedã, como já era de se imaginar, não mudou. Mas isso não é uma má notícia, afinal, os 9,1 gastos na aceleração de 0 a 100 km/h faz o Focus deixar para trás os líderes de venda da categoria – Toyota Corolla 2.0 e Honda Civic 2.0, que cumprem o ensaio em 9,5 s e 10,2 s, respectivamente.

Apesar do arrojo satisfatório, o Fastback (vai ser difícil acostumar com essa nomenclatura) fica devendo tempero nas retomadas. Desde a linha anterior, na verdade, ele já decepcionava por parecer ser um modelo extremamente esperto, daqueles que fazem o motorista sentir um leve tranco nas costas ao pisar fundo no pedal do acelerador. Isso não ocorre – as altas rotações para atingir a potência e torque máximos contribuem para isso.

De 60 a 100 km/h, por exemplo, o Focus gasta 5,6 segundos, apenas 0,2 s melhor que o Civic EXR. Comparado à versão top de linha do Citroën C4 Lounge, equipada com motor 1.6 turbo de 173 cv, o Ford perde por 0,8 s. Nas situações de ultrapassagem, entretanto, o motorista passa a dispor de aletas atrás do volante para trocas de marchas sequenciais – item presente desde a versão SE Plus do lançamento. Um charme que agrada o comprador.

Ford Focus Sedan 2016 (Foto: Fabio Aro)

Nas frenagens, o sedã fabricado na Argentina poderia ser mais eficiente. Com pneus 215/50 calçados em rodas de 17″, ele percorre 28,7 metros no ensaio de 80 km/h à imobilidade, ante os 27,7 m do Civic e 26,1 m do C4 Lounge. O Ford, ao menos, é o único da categoria a contar com sistema de frenagem autônoma, capaz de estancar o veículo automaticamente em velocidade até 20 km/h em situação de risco.

Em termos de estabilidade, o Focus Fastback é bastante competente. Além do acerto afinado das suspensões independentes, contribuem para isso os controles de tração e estabilidade, o sistema de estabilidade preventiva (monitora a velocidade do carro e o giro do volante para prever e evitar uma situação de emergência) e o avanço alcançado na eficiência aerodinâmica – seu coeficiente passou de 0,306 para 0,296 Cx. Na prática, temos um sedã que se mantém firme na trajetória mesmo em uma tocada mais arisca.

Ergonomia e acabamento

Os ajustes elétricos do banco do motorista facilitam encontrar a posição ideal ao volante (de ótima empunhadura e dimensões). Os comandos do painel são intuitivos e de fácil acesso. A central multimídia com comando de voz merece destaque particular, por ser bastante prática para qualquer função desejada – alterar a temperatura do ar-condicionado, trocar de estação de rádio ou definir uma rota no GPS, por exemplo.

Ford Focus Sedan 2016 (Foto: Fabio Aro)

Não há mistérios também para colocar em ação o park assist. Basta apertar um botão no console (um toque para vagas paralelas e dois para as de 90º), dar seta para o lado em que deseja estacionar e pronto. O Focus se encarrega de esterçar o volante sozinho e informar ao motorista a hora de ir para frente, para trás ou frear.

Quanto ao nível de equipamentos, felizmente só há elogios. Os materiais utilizados são de toque macio e boa aparência. Na unidade avaliada, os encaixes das peças estavam corretos.

Espaço interno

Não espere a mesma área encontrada em modelos como o Toyota Corolla, o Nissan Sentra e o Citroën C4 Lounge. Com 2,64 metros de entre-eixos, o Focus Fastback leva com conforto somente quatro adultos. O duto central elevado prejudica o eventual terceiro ocupante que vai no meio do banco de trás. O vão livre para a cabeça, porém, é satisfatório, assim como a quantidade de porta-objetos encontrados na cabine e o porta-malas de 402 litros (aferidos).

Ford Focus Sedan 2016 (Foto: Fabio Aro)

Conforto

É uma das grandes virtudes do Ford Focus sedã. O modelo roda bastante macio mesmo em vias esburacadas. A direção elétrica filtra boa parte do que se passa no asfalto, mas sem anestesiar o modelo completamente. Em altas velocidades, a rigidez do volante transmite a devida sensação de segurança.

Os reforços feitos para aprimorar o isolamento acústico da cabine surtiram efeito. O ruído do motor invade, sim, o habitáculo, mas somente em aceleradas mais vigorosas e mesmo assim sem incomodar os passageiros.

Consumo

Abastecido com etanol, o Focus Fastback reestilizado fez 7,3 km/l na cidade e 11,3 km/l na estrada, seguindo os padrões de Autoesporte para esse tipo de teste. Com cabine cheia, os índices baixaram para 6,8 e 9,4 km/l, respectivamente – foi gasto um tanque cheio para rodar apenas 403 km. Esperávamos mais do modelo.

Ford Focus Sedan 2016 (Foto: Fabio Aro)

Custo-benefício

Num segmento em que o Corolla é líder de vendas mesmo com preço salgado e sem oferecer tantos recursos de tecnologia como o Focus, vale a pena olhar sim para o modelo da Ford com bons olhos. Outros atrativos que fazem seu custo-benefício ser favorável é a baixa desvalorização e a cesta de peças com valores razoáveis. Para as duas mil primeiras unidades vendidas, a Ford ainda promete revisão grátis até os 30 mil km.

Vale a compra?

Sim. A balança de prós e contras pende muito mais para o lado positivo. O senão (pessoal) vai para a aparência da linha reestilizada. O carro não ficou feio, mas a versão anterior tinha mais personalidade e muito mais pinta de esportividade (algo que a Ford almeja transmitir) que o novo “Fiestão”.

Números de teste

Aceleração
0 – 100 km/h: 9,1 s
0 – 400 m: 16,6 s
0 – 1.000 m: 29,8 s
Vel. a 1.000 m: 182 km/h
Vel. real a 100 km/h: 97

Retomada
40-80 km/h (Drive): 4,1 s
60-100 km/h (D): 5,6 s
80-120 km/h (D): 5,9 s

Frenagem
100 – 0 km/h: 41,8 m
80 – 0 km/h: 28,7 m
60 – 0 km/h: 17,2 m

Consumo
Urbano: 7,3 km/l
Rodoviário: 11,3 km/l
Média: 9,3 km/l
Autonomia em estrada: 621 km

Ficha Técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 16V, comando duplo, injeção direta, flex

Cilindrada: 1.999 cm³

Potência: 178 (E)/175 (G) cv a 6.500 rpm

Torque: 22,5 (E)/21,5 (G) kgfm a 4.500 rpm

Câmbio: Automatizado de 6 marchas e dupla embreagem, tração dianteira

Direção: Elétrica

Suspensão: Independente McPherson (dianteira) e multilink (traseira)

Freios: Discos ventilados (dianteira) e discos sólidos (traseira)

Pneus: 215/50 R17

Comprimento: 4,53 m

Largura: 1,82 m

Altura: 1,46 m

Entre-eixos: 2,64 m

Tanque: 55 litros

Porta-malas: 421 litros (fabricante); 402 litros (aferido AE)

Peso: 1.414 kg

fonte: AutoEsporte

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *