Dilma Rousseff Destacou a FIA

Dilma Rousseff destacou o papel da FIA no combate ao aumento do número de mortes e ferimentos graves nas estradas do mundo na Assembleia Geral Anual das Nações Unidas

23

A Segurança Rodoviária tomou-se o centro das atenções , quando a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, dirigiu-se à Assembleia Geral Anual das Nações Unidas, destacando o papel da FIA que tem combatido ao aumento do número de mortes e feridos graves nas estradas do mundo. A maioria dessas trágicas estatísticas, 1,3 milhões de mortes e lesões 40m, são extremamente relevantes para nações em rápido desenvolvimento e para o grupo jovem com idade entre 15 e 29 anos. O Brasil, é uma das crescentes potências econômicas e é especialmente suscetível a acidentes rodoviários e, assim, a presidente Dilma Rousseff tomou uma posição forte e de princípios, apoiando os esforços liderados pelo presidente da FIA, Jean Todt na campanha ?FIA Action for Road Safety?.

Em seu discurso a presidente Dilma Rousseff disse: “Outra iniciativa que nós valorizamos é a Década de Ação para a Segurança Rodoviária 2011-2020 das Nações Unidas. O Brasil está engajado na ação para proteger vidas e reduzir os acidentes rodoviários. Para isso, nosso governo está preparando uma campanha de sensibilização abrangente em conjunto com a FIA (Federação Internacional de Automobilismo).

Esta campanha tem como objetivo reduzir as mortes na estrada em cinco milhões ao longo dos próximos dez ano. E o comprometimento dos líderes mundiais como a presidente Dilma Rousseff é crucial para o seu sucesso.

No começo do dia, Jean Todt, acompanhado pelo embaixador Global de Segurança Rodoviária, Michelle Yeoh, e bicampeão mundial Emerson Fittipaldi, reuniu-se com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, e a presidente Dilma Rousseff.

Durante o encontro, o principal tema de conversa foi o crescente problema da segurança rodoviária global e Sr. Todt confirmou o compromisso da FIA para a Década de Ação para a Segurança Rodoviária das Nações Unidas e reforçou a necessidade de um esforço maior e coordenado para conter o aumento do número de lesões graves e mortes no trânsito.

O presidente da FIA sugeriu uma abordagem mais colaborativa o que seria melhor para lidar com este problema, e, em particular, o principal grupo de risco: os jovens, 90% dos quais vivem em países em desenvolvimento acelerado. Ele também já havia discutido isso em uma reunião anterior em Nova York com Margaret Chan, Directora-Geral da Organização Mundial de Saúde, tal abordagem que ela aprovou e aplaudiu.

O governo brasileiro, ao lado da ONU, estará colaborando com a FIA na busca de soluções eficazes e viáveis para melhorar a segurança rodoviária.

Fonte: http://www.fia.com/news/brazilian-president-addresses-un-road-safety

FacebookTwitterGoogle+WhatsAppCompartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *